Wednesday, April 22, 2009

Da essência



Pandora sempre foi uma caixinha de surpresas. Desde pequena surpreendia a famiília com sua sagacidade e jeito imprevisível. Começou a ler antes de aprender na escola. No carro com a mãe, o jornal em cima do colo, soletrou uma palavra da manchete principal: PE-CA-DO. A mãe quase bateu o carro de susto... e orgulho. Mal sabia ela que há muito Pandora costumava segredar para si as palavras dos outdoors da cidade. Tinha só cinco anos.
.
Cresceu ouvindo que o sexo feminino deveria prezar a independência porque os homens não prestam. Com 16 anos e corpo de mulher começaram os estragos. Aos 22 - estagiária de uma empresa de comércio exterior -, de tailler moderninho e salto agulha, pisoteava corações masculinos. O figurino era recheado com um corpinho de 1.75 m e clássicas medidas 90-60-90.
.
Aos 25, já contratada pela empresa de comércio exterior, as medidas mudaram. Ela não. A primeira e a última ganharam alguns ml de silicone: 96-60-102. Números não mais arredondados, em compensação o corpo sim. Este também ganhou mais adeptos.
.
Cercada de "homens vazios", como ela mesma dizia, fazia do jogo da sedução seu melhor passatempo. E o sofrimento dos pobres que se achavam pretendentes, sua melhor recompensa. Cultivava nos outros os pecados da luxúria e da ira. Controlava a avareza, a gula e a preguiça. Despertava a inveja feminina. Emanava soberba.
.
Aos 29, funcionária pública bem sucedida e residindo nos arredores da Lagoa Rodrigo de Freitas, perdeu a graça de viver. Sentia falta de um bração constante que a envolvesse na hora de dormir. Alguém do sexo oposto para lhe fazer carinho no domingo à noite. Pra brindar um cálice de vinho tinto num dia feliz. Pra brigar pela fatia de bolo mais recheada. Queria um filho.
.
Conheceu Matoso, nordestino da porra, funcionário público em estágio probatório. Bonitão, morenão, machão, diferente dos tipos modernos e sensíveis a que tinha se acostumado. Ficou louca. Ele cultivou nela a luxúria, a ira, a gula e a preguiça. Ela passou a despertar a compaixão feminina quando deixou a soberba embrulhada na gaveta da escrivaninha do Matoso. Aos 32 casou, teve 3 filhos homens e emendou a licença maternidade com o trabalho doméstico.
Pandora descobriu-se Amélia...

27 comments:

Inez said...

Muito bom seu texto, gostei do final Emendou a licença maternidade com o trabalh domestico.

Groo said...

E aí, aos olhos da sociedade, talvez tenha virado "mulher de verdade", pois Amélia é que era...

Muito bom seu texto! Parabéns!

eu-amo-a-ey said...

Um final trágico para quem tina o mundo aos seus pés.

Gabriel Messias said...

muito bom o texto... kkkkk
gostei mesmo com o final tragicomico... kkkk abraço ai

itau said...

Muito bom..acho que no fim todos acabamos encontrando alguem né.

xD~

Marcelo said...

Muito inteligente. Um mulherão que no final, tornava-se dona de casa. Parabéns pelo blog!!!

http://www.revistacontextosg.com

Cleber D. Gräuth said...

Começou bem, mas depois caiu na trilha da maioria:casamento, filhos.....etc

Leo Pinheiro said...

Pandora é que era mulher de verdade...

Tirava a calcinha e ficava à vontade, ah meu Deus que saudade da 'boceta de pandora' (veja no google que vc descobrirá que não tem nenhum palavrão aí. É pura mitologia!rs)

Tuti '-' said...

Concordo com o Cleber, mesmo assim, foi bem escrito e criativo...


http://tudoehblog.blogspot.com/

Fabricio bezerra da guia said...

esse final foi infeliz,mas no inicio,a foto,ele foi feliz

PaTi said...

Acho que o cléber tá falando da Pandora... ;)
Espero... rs

Tchezar said...

Muito bom!! Vou adicionar a minha lista, ok?

ps: desculpe o comentário tosco... estou em horário de serviço, rs!

Blog lolcos said...

Haha legal o texto dificil eu ficar lendo mais acabei lendo esse ae ^^

Branca said...

Adorei o texto! Me lembrou as estórias do Nelson Rodrigues.

Parabéns pelo seu blog.

quando tiver um tempinho me faça uma visita.

bye

Maria Eduarda Selva said...

Estou comentando pelo Voluntários em Ação.

Que triste pra quem tinha tudo! Muito bom.

Confere também: www.blogvoluntario.org.br

Daniel said...

Adorei!
Pandora achava que tinha que ser como ela sempre tinha ouvido que deveria... mas nossa busca encontra muito vazio e em um momento descobrimos nossa verdadeira essência. Aposto que pandora está muito feliz. A não ser pelas crianças que devem estar adolescentes e problemáticas...rs.

Daniel said...

detalhe. acho que precisa se redimir... estava lendo e me deliciando com o texto... enquanto você estava me caluiando me chamando de caloteiro... rs.

Daniel said...

aguardo uma boa reparação... não vale comentar qq coisa como se tivesse lido...

Thais said...

coitada, se f*deu shaushaushau.
Mas na vida real existe tantas historias assim que a gente acaba rindo pra nao chorar.
Adorei seu blog, ficarei feliz se passar no meu:
http://thaischagas.blogspot.com/

bjs

Plinio said...

Terminar como Amélia? Putz!! É uma crítica à postura de mulher fatal? Até caiu bem...

Sérgio Franco Filho said...

Matoso rules!
hehehehehe

JacK B. said...

Prefiro Amelias da vida, Pandoras tem graça nos momentos criticos, mas sinceramente, é um tipo de pessoa q não me chama atenção para ter algo, no maximo um elogio de "ela é bonita", pq geralmente beleza demais significa a perda de alguns atributos melhores e mais duradouros. =)

Nat Valarini said...

Haha... adorei!

Falando nisso, por onde andou todo este tempo?!

É uma pena que só agora eu tenha encontrado o teu blog, gostei muito. Ao menos, a primeira impressão foi das melhores.

Kiso

http://garotapendurada.blogspot.com/

Bê Sant Anna said...

Eu com uma Amélia dessas... ela nunca deixaria de ser Pandora...

Cesar Cruz said...

Ah... os pecados capitais e a vida como ela é! Eu também já fui assim, como ela... Hoje sou assim, como sou. Pai de família e envelhescente assumido.
Bom texto, parabéns! Tanta porcaria nos blogues por aí, que causa até surpresa um conto como este. Não é à toa que seu blogue bomba!

bj
Cesar

Roberta said...

S H O W D E T E X T O !!

incasvenusianas said...

Acho que sou essa Pandora... Tirando todas as curvas, que não me são tão acentuadas assim!!!!

Parabéns!!! Blog MARA!!!

There was an error in this gadget